Em Memória: 1 Ano de Falecimento do Diácono Benedito Lázaro (*02.03.1944, +08.01.2021)

Benedito Lázaro estava hospitalizado em Belém devido a complicações decorrentes do Covid-19, vindo a óbito na manhã de 08 de Janeiro de 2021, por volta de 03:30h no Hospital Adventista de Belém.

Um pouco de historia

Era o terceiro filho de uma família extensa e o primeiro filho homem de Manoel Paes Rodrigues e de sua primeira esposa Felícia de Oliveira Rodrigues e recebeu o nome de Benedito Lázaro Rodrigues, nascido em Bragança, no dia 02 de março de 1944. Teve cinco irmãos desse matrimônio, Benedita de Oliveira Rodrigues (in memoriam), Ana Leopoldina da Costa Rodrigues (in memoriam), Zelina Deoclécia Rodrigues Moraes, José Raimundo de Oliveira Rodrigues e João Nazaré de Oliveira Rodrigues. Sua mãe faleceu em 1949.

Benedito Lázaro, como todos os seus irmãos, recebeu formação religiosa católica, muito apegado à Igreja e por muito tempo ajudou como coroinha os padres da então Paróquia de Bragança, a Igreja Matriz, hoje Catedral de Nossa Senhora do Rosário. Tinha um orgulho muito grande em dizer que recebeu a Sagrada Comunhão das mãos de Dom Eliseu Maria Coroli.

Ele apresentou desde jovem o desejo de se tornar sacerdote. Isso o levou a se integrar à Sociedade de São Francisco de Sales, fundada por São João Bosco em 1859, os chamados Padres Salesianos. Morou em diversos seminários como o de Porto Velho, em Rondônia. Morou na Itália e cursou os anos iniciais da vida sacerdotal. Dessa caminhada herdou duas devoções particulares, de Nossa Senhora Auxiliadora, de São João Bosco, além de São Domingos Sávio. Uma das frases de Dom Bosco tornou-se o lema de sua vida: “O Senhor nos colocou neste mundo para os outros”.

Por sua escolha pessoal deixou o seminário para residir novamente em Bragança, na década de 1970. Atuou em diversos movimentos da Igreja, como Treinamento de Lideranças Cristãs (TLC), além das funções de catequista. Trabalhou no Sistema Educativo Radiofônico de Bragança e foi secretário pessoal de Dom Miguel Maria Giambelli (primeiro bispo diocesano de Bragança).

Casou-se em 1º de outubro de 1983 com Maria Evanilde de Quadros Rodrigues, na primeira Capela do Instituto Santa Teresinha, sob as bênçãos do então Padre Luís Ferrando (hoje Dom Luís Ferrando, segundo bispo diocesano de Bragança). Com Evanilde teve sua única filha, Ana Cristina de Quadros Rodrigues, Professora de Letras, atualmente Psicóloga e Mestre em Teologia. Casada com José Levítico Silva Santos, tem com ele o seu filho Pedro Arthur Rodrigues Santos, e Marcos José, que está no céu.

Foi nomeado para ser funcionário do SENAI – Centro de Educação Profissional de Bragança em 1986, na função de Caixa (Tesoureiro) e depois Diretor, função que ocupou por mais de duas décadas. 

Mesmo com todos os seus afazeres profissionais, ele continuou catequista, para a área de Crisma de jovens e adultos e de Batismo para adultos. Ele foi ainda Vice-Coordenador e Coordenador da Festividade de Nossa Senhora de Nazaré (Círio de Bragança) e da Festividade do Glorioso São Benedito, onde atuou desde 1988 até os anos 2000.Tinha um apreço muito grande pela Semana Santa, onde ele e sua esposa por muitos anos prepararam a Imagem de Nossa Senhora das Dores que sai na Procissão do Encontro de Sexta-Feira Santa e permanece na Catedral no Ofício de Nossa Senhora das Dores, no Sábado Santo.

Se aposentou do SENAI em 2008 e passou a cuidar de seus afazeres mais domésticos, de parte de estruturar o Museu de Arte Sacra Nossa Senhora do Rosário, sob a administração do então Pároco Padre Gerenaldo Messias, e dedicou-se ainda mais à Igreja. Foi Coordenador do Grupo de Coroinhas da catedral onde atuou e se dedicou na formação de jovens e adolecentes onde permaneceu até o seu falecimento. Manifestou e recebeu da Diocese de Bragança do Pará a autorização para cursar as fases de formação do Diaconato Permanente, onde foi ordenado em 30 de dezembro de 2017, por Dom Jesus Maria Cizaurre Berdonces.

Adoeceu junto com sua esposa em meados de dezembro, com COVID-19. Foram internados no Hospital Geral de Bragança, em 22 de dezembro. Passou o Natal no hospital e da janela de seu quarto viu passar em carro aberto o Glorioso São Benedito de Bragança, acenando alegremente da janela do quarto, na tarde de 26 de dezembro. Pela piora de seu estado de saúde, foi transferido para o Hospital Adventista de Belém em 28 de dezembro, onde permaneceu sob os cuidados daquela equipe médica, entre estados de gravidade e de melhoras circunstanciais, mas com a fragilização de sua condição clínica. Seu estado clínico se agravou bastante. Diante dessa situação, Benedito faleceu na madrugada de 8 de janeiro de 2021, às 3h30min em seu leito na UTI do hospital.

Hoje recordamos sua partida para casa do pai, além de nossa solidariedade e orações pela família e amigos, também agradecemos a Deus por nos ter dado tão dedicado servo para o serviço na Diocese de Bragança. 

Link para Santa Missa de 1 ano de falecimento: https://youtu.be/oxXpPzHr5Q0

Por Diocese de Bragança

Fotos: Matheus Felipe e Acervo pessoal/ Professor Dario Benedito Rodrigues

Fonte: profdariobenedito.blogspot.com

Dúvidas? Entre em contato
91 3425-1108

Praça da Catedral, n° 368. Centro. Bragança-Pará.

secretario@diocesedebragancapa.org.br

Boletim de Notícias

Deixe seu e-mail para ser avisado de novas publicações